Links Patrocinados

segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Você merece o 1º lugar da fila da sua vida


domingo, 29 de setembro de 2013

Invista em relações...rende mais que as ações da bolsa de valores


sábado, 28 de setembro de 2013

A nossa criança interior


sábado, 21 de setembro de 2013

Máscara emocional - Lindissssssimo!!!


O envelhecer

“Somos queijo gorgonzola”

Estamos envelhecendo, estamos envelhecendo, estamos envelhecendo, só ouço isto. No táxi, no trânsito, no banco, só me chamam de senhora. E as amigas falam “estamos envelhecendo”, como quem diz “estamos apodrecendo”. Não estou achando envelhecer esse horror todo. Até agora. Mas a pressão é grande. Então, outro dia, divertidamente, fiz uma analogia.

O queijo Gorgonzola é um queijo que a maioria das pessoas que eu conheço gosta. Gosta na salada, no pão, com vinho tinto, vinho branco, é um queijo delicioso, de sabor e aroma peculiares, uma invenção italiana, tem status de iguaria com seu sabor sofisticadíssimo, incomparável, vende aos quilos nos supermercados do Leblon, é caro e é podre. É um queijo contaminado por fungos, só fica bom depois que mofa. É um queijo podre de chique. Para ficar gostoso tem que estar no ponto certo da deterioração da matéria. O que me possibilita afirmar que não é pelo fato de estar envelhecendo ou apodrecendo ou mofando que devo ser desvalorizada.

Saibam: vou envelhecer até o ponto certo, como o Gorgonzola. Se Deus quiser, morrerei no ponto G da deterioração da matéria. Estou me tornando uma iguaria. Com vinho tinto sou deliciosa. Aos 50 sou uma mulher para paladares sofisticados. Não sou mais um queijo Minas Frescal, não sou mais uma Ricota, não sou um queijo amarelo qualquer para um lanche sem compromisso. Não sou para qualquer um, nem para qualquer um dou bola, agora tenho status, sou um queijo Gorgonzola.

Maitê Proença

segunda-feira, 16 de setembro de 2013

Curso: Saúde Emocional do Educador

Curso: Saúde Emocional do Educador
IXUS & Angela Escada & Arthur Neto


Data de Inicio: 31 de Outubro (Porto)
Duração: 14 horas
Porto - Portugal

DESTINATÁRIOS  
Profissionais de Educação, com interesse pessoal e/ou profissional na identificação de áreas de melhoria da saúde emocional.
OBJECTIVOS  
Adquirir competências para identificação/intervenção ao nível da saúde emocional do educador.
Estratégias de ação para melhorar a qualidade de vida do Educador.
Aplicar correctamente as técnicas de tratamento e, encontrar soluções para prevenir, amenizar e tratar causas e doenças decorrentes desta profissão.
CONTEÚDOS PROGRAMÁTICOS  
• A Educação, o Educador e o Trabalho
• Os Profissionais da Educação
• Condições de Trabalho dos Professores
• Os Trabalhadores da Educação e o Stresse
• O Trabalho Docente
• Vida Pessoal e Profissional do Professor
• Qualidade de Vida do Professor
• A Afetividade do Educador
• Problemas familiares e influência no desempenho profissional
• Relação entre Professores e Alunos
• Reflexo da Profissão na Educação dos Filhos
• O Papel do Educador na Prevenção da Violência
• Causas e Consequências da Violência na Escola
• Doenças Relacionadas ao Trabalho Docente
• Depressão, voz, perda da Memória e Síndrome do Pânico
• Causas e consequências da Síndrome de Burnout
• Exaustão Emocional
• Baixa Realização Pessoal no Trabalho
• Promoção do Bem-estar Construção de um PAC (Plano de ação corretiva) com as mudanças necessárias para a promoção do bem-estar.

Leia mais em http://www.ixus.pt/index.php?page=cursos&m=4&id=381&ids=283

domingo, 15 de setembro de 2013

Diálogo - uma excelente utilidade da BOCA


FERRAMENTAS PARA O DESENVOLVIMENTO PESSOAL E PROFISSIONAL


Consulting, Lda. irá promover entre nos dias 11 e 12 de Outubro a ação “Ferramentas para o Desenvolvimento Pessoal e Profissional”, com a duração de 12 horas, nas nossas instalações - Praça Paulo Vidal, nº 12 – 4715-245 Lamaçães – Braga e no Convento de Montariol em Braga

mais informações e inscrições:
Detalhes da Ação de Formação - Clique
Vídeo com a Formadora Ângela Escada à Vídeo
Para se inscrever na ação de formação, escreva para geral@idtconsulting.pt 

1.  OBJECTIVOS GERAIS
No final da ação de formação, os/as formandos/as deverão ser capazes de:
·       Conhecer-se melhor a si próprio nos comportamentos de comunicação que utiliza habitualmente e identificar os impactos que provoca nos outros.
·       Reconhecer os principais bloqueadores do comportamento assertivo, em si próprio e nos outros.
·       Saber utilizar as técnicas da comunicação assertiva, na escuta e na argumentação das suas ideias.
·       Estimular o uso da assertividade nos outros e obter diálogos mais compreensivos e construtivos.
·       Reforçar a capacidade de trabalhar em equipa


2.  DESTINATÁRIOS
Quadros médios e superiores que pretendam desenvolver competências e competência com vista ao desenvolvimento  profissional e pessoal e o alcance de objetivos..


3.  MODALIDADE DE FORMAÇÃO
Formação Contínua


4.  FORMA DE ORGANIZAÇÃO DA FORMAÇÃO
Formação Presencial

-->
1.  CRITÉRIOS E METODOLOGIAS DE AVALIAÇÃO
Tendo em conta o momento, o modelo preconiza dois tipos de Avaliação a aplicar na ação de formação:
·       Avaliação contínua – formativa (determinar a posição do/a formando/a ao longo do decorrer da formação, no sentido de identificar dificuldades e de lhes dar solução)
·       Avaliação Sumativa – Final (No final da formação, determinar a evolução do/a formando/a comparando com o ponto de partida)

2.  RECURSOS PEDAGÓGICOS
·       Manual de Formação
·       Exercícios

3.      EQUIPA FORMATIVA
Ângela Escada (AE)
Filipe Soutinho (FS)


4.      CUSTO POR PARTICIPANTE
75 Euros (inclui almoço do segundo dia de formação)

5.      LOCAL DE REALIZAÇÃO
Formação em Sala:
IDT CONSULTING – BRAGA
Praça Paulo Vidal, 12 – 4715-245 Lamaçães-Braga

Formação Outdoor:
CONVENTO DE MONTARIOL
Braga – São Vítor - 4711-856 Braga

6.      INSCRIÇÕES
Envio de Nome, Morada, Profissão, Empresa e Telefone de contacto para  geral@idtconsulting.pt.

terça-feira, 10 de setembro de 2013

Meditação Nova técnica para prevenir depressão

Meditação Nova técnica para prevenir depressão

A mindfulness, técnica de meditação para "uma plena consciência", pode provocar bem-estar e ser eficaz na prevenção da depressão, mas somente 15 em cada 100 portugueses ouviu falar desta solução também ainda pouco investigada, disse hoje um especialista.

"A técnica pode permitir à pessoa interpretar de maneira diferente problemas antigos, dar novas significações às coisas que normalmente sente ou os estímulos que lhe são habituais e com isso, eventualmente, até encontra soluções novas e mais criativas", a partir do relaxamento, explicou à agência Lusa Osvaldo Santos.

O responsável pelo estudo "Mindfulness", realizado para a DecoProteste, referiu que as técnicas meditativas que provocam estados alterados de consciência são uma forma diferente de estar consciente dos problemas, e esta alternativa, como outras, implica um estado de relaxamento ou descontracção, mas distingue-se por não exigir a concentração focada num determinado objecto.

As respostas de 1.849 inquiridos, entre os 18 e 74 anos, revelam que só 15% tinha ouvido falar de mindfulness, "o que é muito pouco, mas ilustra a realidade", cenário muito diferente do que acontece, por exemplo, na Bélgica, onde também foi realizado o estudo e em que se atingia 40%.

Em Portugal, só 1% dos inquiridos refere ter experimentado, percentagem que na Bélgica sobe aos 9%, e praticamente todas diziam ter tido contacto com a técnica em contexto não clínico, em associações budistas ou de práticas mais orientais.

Osvaldo Santos reconheceu que a investigação "ainda é muito incipiente nestas áreas pelo facto de eventualmente a própria comunidade científica ter alguma relutância em estudar este tipo de técnicas, a que muito facilmente as pessoas aderem".

Os trabalhos existentes mostram que "há algum potencial efeito benéfico na técnica, de reduzir a ansiedade" ou mesmo a questão da dor, mas "é preciso que haja mais investigação", frisou.

A técnica, "um conjunto de procedimentos que tem valor clínico", pode ser usada para melhorar aspectos relacionados com saúde mental por clínicos competentes, como psicólogos, psicoterapeutas ou psiquiatras, e pode ter uma utilização não clínica, mais ligada a religiões, como budismo ou hinduísmo.

Na próxima edição da Teste Saúde, publicação da DecoProteste a divulgar na quinta-feira, é referido que o objectivo da mindfulness é "obter uma observação neutra do que se passa, sem sentimentos de tristeza ou euforia, conduzindo o praticante a uma nova forma de ver e interpretar os problemas e as emoções" e é útil na gestão do stress e nas situações de "burnout" (esgotamento no trabalho).

A ideia "é dar atenção a tudo e ao mesmo tempo não ficar preso a uma determinada sensação, sermos capazes de ser mais observadores e menos atores na sensação, não ficarmos agarrados às emoções que os estímulos nos provocam", especificou Osvaldo Santos, acrescentando que "é um exercício que se torna difícil e é preciso treino".

O psicólogo clínico insistiu na necessidade de escolher o terapeuta adequado para aplicar a técnica, quando existe uma patologia, como depressão, o que é diferente de procurar a mindfulness para aumentar o bem-estar.

sábado, 7 de setembro de 2013

Curso Eu e as minhas emoções 21 de Setembro - Tijuca - Rio de Janeiro - Brasil

Rua Conde de Bonfim, 310 / Cobertura 01 – Tijuca, Rio de Janeiro - RJ – CEP: 20520-054 Metrô Sans Peña Faça a sua inscrição pelo Tel: (21) 3872-3990 Ou através do email: m.angelaescada e/ou edianemg@yahoo.com.br

As emoções estão sempre presentes na nossa vida e sucesso. Quando tomamos consciência de uma emoção, atribuímos a sua causa a algo fora do nosso controlo. Acredite que está dentro do seu controlo. Venha aprender onde e como usar o seu “controlo”!

Eu e as emoções!!!
Quem gere melhor? Eu? ou as emoções é que me gerem?
O que eu conheço de mim?
Desenvolver estratégias para ser emocionalmente inteligente
Conhecer e compreender a natureza das emoções
Dominar as competências básicas da inteligência emocional
Aplicar, na prática, os conceitos de inteligência emocional
Técnicas cognitivas de gestão das emoções

Para quem já fez cursos com Angela Escada já sabe que o método é ativo, com constante interação com e entre os participantes, através de vivências e exercícios que permitem a partilha e o crescimento. E no final do dia a criação de um PAC - Plano de Ação Corretiva visando a melhoria de competência pessoais e profissionais.

Facilitadora: Angela Escada - Psicóloga Clínica CRP: 05- 19516, Coaching com Certificação Internacional pelo CCF, Pesquisadora da Inteligência Emocional, Autora de 9 livros: Auto-Estima com Inteligência Emocional, Auto-Estima do Formador - Dicas e Sugestões, Faça a Diferença, Emoções, Crescer, Assertividade, Um dia ... uma frase!, "S" Soluções, Decisão (co-autora).

Investimento: 200R$
- Parcelamento: pagamento inicial 110R$ e um cheque de 90R$ - não há acréscimo devido ao parcelamento.
- 2 inscrições da mesma família ou amigos em comum têm desconto de 10% cada uma.

Inscrições:
pelo Tel: (21) 3872-3990
Ou através do email:
edianemg@yahoo.com.br
m.angelaescada@gmail.com

Os sentimentos que o olhar transmite


Na metáfora da salada de sentimentos que vocês colocaram na saladeira, temos Compreensão, tranquilidade, paz interior, sabedoria, disponibilidade, amizade, simpatia, paz, alegria, serenidade, satisfação e porto de abrigo. Lindisssssimo! Sim, acertaram todos.

Alojamento no Rio

Bom diiiia!
uma amiga que vive em Portugal procura alojamento para a temporada do Natal e Ano Novo, na Zona Sul do Rio de Janeiro. Não precisa ser em frente ao mar, pode ser em ruas paralelas.
se souber de alguma coisa, envie email para ela cmfcunha1@gmail.com
agradecida, abraceijos, angela

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Obras dos principais pensadores da educação

http://www.revistabula.com/831-62-obras-sobre-os-principais-pensadores-da-educacao-para-download/


http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/ResultadoPesquisaObraForm.do?first=50&skip=0&ds_titulo=&co_autor=&no_autor=&co_categoria=133&pagina=1&select_action=Submit&co_midia=2&co_obra=&co_idioma=&colunaOrdenar=DS_TITULO&ordem=null


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

livro O Panorama Social

“O Panorama Social é um excelente instru-
mento de exploração do relacionamento
entre o interior e o exterior. O método de Lu-
cas Derks é surpreendentemente fácil de ser co-
municado, além de ter uma grande profundida-
de. De um modo geral é altamente aplicável e
muito bem pesquisado.”
Martin Shervington
Autor e consultor, John Seymour Associates

“Lucas Derks criou o modelo poderoso e
delicioso do Panorama Social, baseando-se
na essência da magia da PNL (Programação
Neurolinguística), que trata das representa-
ções. Neste trabalho criativo ele mostra como
nós representamos as ideias de relacionamen-
tos, sociedade, forças sociais, emoções sociais
(amor, ódio, perdão, perda, etc.), interações
sociais (poder, educação, autoridade, etc.) e,
ainda mais, mostra a relação de tudo isso com
o posicionamento das suas imagens em nossa
mente. Venho utilizando o Panorama Social em
treinamentos sobre Modelagem Cultural e sobre
o Modelo Matrix e tenho visto o seu poder; eu o
recomendo fortemente.”
L. Michael Hall, PhD
Psicólogo, modelador, treinador e autor

“Derks fez uma contribuição importan-
te ao fornecer uma cartilha bem pesquisa-
da sobre o assunto. A abordagem do Pano-
rama Social é um avanço importante em
relação à compreensão dos ‘bloqueios’ dos clien-
tes e aos respectivos métodos de intervenção. “
Rubin Battino
Autor

“O Panorama Social encantará as pessoas que
gostam de explorar o modelo de mundo de ou-
tras pessoas. Ele também ampliará o seu próprio
panorama de mundo, e você poderá se surpre-
ender com o que vai encontrar.”
Peter Young
Autor de Understanding NLP

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Recife - lindo!!!

A Beleza da zona norte do Recife mostrada com arte!


Clique no site abaixo e veja imagens belissimas dos bairros de Casa Forte, Jaqueira,
Poço da Panela, Derby, Graças, Jaqueira, Apipucos e outros.

http://www.skyscrapercity.com/showthread.php?t=823926

Diz-me onde moras, dir-te-ei quem és...

Texto de Miguel Esteves Cardoso

"Um dos grandes problemas da nossa sociedade é o trauma da morada. Por exemplo, há uns anos, um grande amigo meu, que morava em Sete Rios, comprou um andar em Carnaxide.
Fica pertíssimo de Lisboa, é agradável, tem árvores e cafés. Só tinha
um problema. Era em Carnaxide. Nunca mais ninguém o viu.
Para quem vive em Lisboa, tinha emigrado para a Mauritânia!
Acontece o mesmo com todos os sítios acabados em -ide, como Carnide e Moscavide. Rimam com Tide e com Pide e as pessoas não lhes ligam pevide.

Um palácio com sessenta quartos em Carnide é sempre mais traumático do
que umas águas-furtadas em Cascais. É a injustiça do endereço.

Está-se numa festa e as pessoas perguntam, por boa educação ou por
curiosidade, onde é que vivemos. O tamanho e a arquitectura da casa
não interessam. Mas morre imediatamente quem disser que mora em
Massamá, Brandoa, Cumeada, Agualva-Cacém, Abuxarda, Alformelos,
Murtosa, Angeja, ou em qualquer outro sítio que soe à toponímia de
Angola.

Para não falar na Cova da Piedade, na Coina, no Fogueteiro e na Cruz de Pau.
(...)

Ao ler os nomes de alguns sítios - Penedo, Magoito, Porrais, Venda das
Raparigas, compreende-se porque é que Portugal não está preparado para
entrar na Europa.

De facto, com sítios chamados Finca Joelhos (concelho de Avis) e Deixa
o Resto (Santiago do Cacém), como é que a Europa nos vai querer
integrar?

Compreende-se logo que o trauma de viver na Damaia ou na Reboleira não
é nada comparado com certos nomes portugueses.

Imagine-se o impacto de dizer "Eu sou da Margalha" (Gavião) no meio de
um jantar.

Veja-se a cena num chá dançante em que um rapaz pergunta delicadamente
"E a menina de onde é?", e a menina diz: "Eu sou da Fonte da Rata"
(Espinho).

E suponhamos que, para aliviar, o senhor prossiga, perguntando "E onde
mora, presentemente?", Só para ouvir dizer que a senhora habita na
Herdade da Chouriça (Estremoz).

É terrível. O que não será o choque psicológico da criança que acorda,
logo depois do parto, para verificar que acaba de nascer na localidade
de Vergão Fundeiro?

Vergão Fundeiro, que fica no concelho de Proença-a-Nova, parece o nome
de uma versão transmontana do Garganta Funda.

Aliás, que se pode dizer de um país que conta não com uma Vergadela
(em Braga), mas com duas, contando com a Vergadela de Santo Tirso?
Será ou não exagerado relatar a existência, no concelho de Arouca, de
uma Vergadelas?

É evidente, na nossa cultura, que existe o trauma da "terra".

Ninguém é do Porto ou de Lisboa.

Toda a gente é de outra terra qualquer. Geralmente, como veremos, a
nossa terra tem um nome profundamente embaraçante, daqueles que fazem
apetecer mentir.

Qualquer bilhete de identidade fica comprometido pela indicação de
naturalidade que reze Fonte do Bebe e Vai-te (Oliveira do Bairro).

É absolutamente impossível explicar este acidente da natureza a amigos
estrangeiros ("I am from the Fountain of Drink and Go Away...").
Apresente-se no aeroporto com o cartão de desembarque a denunciá-lo
como sendo originário de Filha Boa.
Verá que não é bem atendido. (...) Não há limites. Há até um lugar
chamado Cabrão, no concelho de Ponte de Lima !!!
Urge proceder à renomeação de todos estes apeadeiros.
Há que dar-lhes nomes civilizados e europeus, ou então parecidos com
os nomes dos restaurantes giraços, tipo : Não Sei, A Mousse é Caseira,
Vai Mais um Rissol. (...)

Também deve ser difícil arranjar outro país onde se possa fazer um
percurso que vá da Fome Aguda à Carne Assada (Sintra) passando pelo
Corte Pão e Água (Mértola), sem passar por Poriço (Vila Verde), e
acabando a comprar rebuçados em Bombom do Bogadouro (Amarante), depois
de ter parado para fazer um chichi em Alçaperna (Lousã).

Miguel Esteves Cardoso

domingo, 1 de setembro de 2013

AVM - Curso de GERONTOLOGIA

Para fazer inscrição vá em http://www.avm.edu.br/novo_site2/curso.asp?id_curso=220

Igualdade
Direitos
Orientação
Solução
Orgulho pela vida que já viveu!!!

Curso de GERONTOLOGIA

Com o curso de Gerontologia pretende-se qualificar especialistas para o exercício das seguintes funções: planejamento; coordenação; intervenção e cuidados; educativas; gestão de instituições e serviços destinados ao atendimento da população idosa; formação de pessoal para trabalhar no âmbito gerontológico, dentre outras.


Disciplinas


1 - ALIMENTAÇÃO E NUTRIÇÃO DE IDOSOS
Noções básicas dos constituíntes dos alimentos: macronutrientes (carboidratos, lipídios, proteínas) e micronutrientes (vitaminas e sais minerais). Digestão: órgãos envolvidos, suas funções e processamento. Hidratação e sua importância na saúde bem como o ph dos líquidos ingeridos. Alimentos inflamatórios e anti-inflamatórios. Alimentos ácidos e alcalinos e a importância de manter este equilíbrio a fim de evitar problemas como a osteoporose e doenças músculo-esqueléticos. Como manter o peso equilibrado e evitar o sobre-peso. Imunonutrição (como manter um sistema imunológico saudável). Alergias e intolerâncias alimentares (quais os alimentos mais comuns de causar estes problemas, como diagnosticar estes problemas e solucioná-los). Flora intestinal (como manter o equilibrio e a saúde da flora intestinal e evitar a disbiose). Disbiose como causa de diversos problemas de saúde (pulmonares, pele, articulares…). Uso de suplementos alimentares: quando se faz necessário? Quais os tipos? Quando suspeitar de estados de carência? Como fazer a suplementação? Vitamina D e o risco de hipovitaminose D na população idosa. Suplementação oral e parenteral. Fatores de risco cardiovascular e seu controle através da alimentação e se necessário suplementação. Alimentação para prevenção do câncer. O que pode ser feito? Alimentação para prevenção do diabetes. O que pode ser feito? O mundo tóxico em que vivemos. Como diminuir o impacto das toxinas ambientais e mentais a que estamos espostos diariamente? Fitoterápicos que podem nos auxiliar na prevenção de doenças. Modulação dos neurotransmissores cerebrais através da alimentação.

2 - APOIO PSICOEDUCATIVO A FAMILIARES E CUIDADORES DE IDOSOS
Desenvolver a vertente psicológica de suporte e gerência do estresse de quem cuida do idoso.

3 - ASPECTOS LEGAIS E JURÍDICOS EM GERONTOLOGIA
Estatuto do Idoso; Direitos do idoso à: vida, liberdade, respeito, dignidade, alimento (direito prestacional de receber alimentos), saúde (plano de saúde), educação, cultura (desconto em eventos culturais), esporte e lazer, profissionalização, trabalho (isenção de Imposto de Renda), previdência social, assistência social (benefício de um salário por mês), habitação (programa habitacional, isenção de IPTU, isenção de taxa de incêndio) e transporte (transporte urbano gratuito). Direito a crédito (crédito consignado). Política de atendimento ao idoso (entidades, fiscalização das entidades, infrações administrativas, apuração administrativa e judicial), acesso à justiça (prioridade em processos), Ministério Público na proteção judicial dos interesses difusos, coletivos e individuais indisponíveis ou homogêneos e dos crimes. Interdição/Curatela.

4 - BEM-ESTAR E GERONTOTERAPIAS
Trabalhar o conceito de bem estar aplicado à saúde a Gerontologia

5 - CUIDADOS EM SAÚDE DO IDOSO
Fundamentos Conceituais da Gerontologia. Qualidade de Vida e Envelhecimento Humano. Cuidado Social e Envelhecimento Humano. Higiene, Vestuário e Cuidados com a Pele. O Uso de Medicamentos na Velhice. Cuidados Paliativos na Velhice. O Cuidado como Estratégia de Atenção à Saúde do Idoso. Modelos de Espaços Associativos e seu Impacto na Vida dos mais Idosos. Instrumentos de avaliação - equilíbrio e risco de queda, medo de cair, capacidade funcional, atividade física, qualidade de vida, estado mental, ambiente e nutricional - utilizados na Saúde do Idoso. O Autocuidado e seus Desafios Multidimensionais na Pessoa Idosa

6 - ENVELHECIMENTO E DESENVOLVIMENTO HUMANO
A Contextualização do Envelhecimento no âmbito do Desenvolvimento Humano: da Concepção à Morte. O Processo de Envelhecimento. O Sujeito Envelhecente. A Velhice ou a Terceira e Quarta Idades. O Sujeito Idoso ou Velho. A Gerontologia e as Diferentes Facetas do Estudo do Envelhecimento Humano. A Gerontofobia, a Discriminação, os Estereótipos e os Mitos Relacionados ao Envelhecimento, à Velhice e às Pessoas Idosas ou Velhas.

7 - ENVELHECIMENTO: SAÚDE E DOENÇAS
Saúde e Doença. Vida e Longevidade. Prevenção de Doenças. O envelhecimento bem-sucedido. Envelhecimento sensorial: diagnóstico e terapêuticas. Aterosclerose: diagnóstico e tratamento. Vitaminas e reposição hormonal em geriatria. Exercício físico no idoso. Rastreamento de câncer no idoso. Imunização no idoso. Osteoporose: diagnóstico e tratamento. A sexualidade na velhice. Grandes Síndromes Geriátricas: Abordagem do idoso com incapacidade cognitiva. Exame Neuropsicológico. Demências reversíveis. Demências irreversíveis. Depressão: diagnóstico e tratamento. Delirium: diagnóstico e tratamento. Tratamento dos sintomas comportamentais e reabilitação cognitiva. Instabilidade postural: abordagem diagnóstica. A fisioterapia na instabilidade Abordagem diagnóstica e terapêutica do idoso com tontura. Imobilidade. Incontinência urinária. Incontinência Fecal. Iatrogenia. Revisão dos principais sistemas fisiológicos do corpo humano, enfatizando as características e Alterações fundamentais que ocorrem nos idosos. Avaliação funcional global que está diretamente ligada à qualidade de vida do idoso. Sono e envelhecimento. Uso de benzodiazepínicos no idoso. Acidente vascular cerebral: prevenção, diagnóstico, tratamento clínico e reabilitação fisioterápica. Tremores nos idosos, tremor essencial e de repouso, parkinsonismo e doença de Parkinson. Gerenciamento de Polipatologias. Abordagem da hipertensão arterial e hipotensão ortostática. Insuficiência cardíaca congestiva no Idoso. Insuficiência coronariana no idoso. Doença pulmonar obstrutiva crônica. Pneumonia adquirida na comunidade. Diabetes Mellitus no idoso. Osteoartrite no idoso. Constipação intestinal. Principais alterações dermatológicas no idoso. Iatrogenia, Polimedicação e Interações Medicamentosas.

8 - FONOAUDIOLOGIA GERONTOLÓGICA
Fonoaudiologia e Envelhecimento; Motricidade Orofacial; Disfagia no Idoso; Atrofia de Múltiplos Sistemas (AMS); Afasias; Avaliação Fonoaudiológica Global; Reabilitação Fonoaudiológica processos de comunicação (voz, audição, fala e linguagem); Respiração, mastigação e deglutição.

9 - GERONTOLOGIA EDUCATIVA
Educação ao Longo da Vida. As contribuições da Educação para o público Idoso. Intervenções gerontológicas: Educação para a Saúde e Prevenção de Doenças. Educação e Formação de Cuidadores Formais e Informais. Ócio Criativo. Expectativas Ocupacionais para a Vivência da Aposentadoria. Preparação para a Aposentadoria. Convivência Intergeracional. 

10 - GERONTOPSICOLOGIA - Será ministrada por Angela Escada
Fundamentos da Gerontopsicologia. Aceitação e qualidade de vida na terceira idade. Quadro da psicologia evolutiva. Atitudes, mitos e estereótipos. Mudança no campo dos interesses e no sistema de valores. Afetividade e Sexualidade. Direitos do idoso. Auto-estima. Dificuldades no cuidado familiar. Participação social do idoso na comunidade. Autonomia. Isolamento, conforto e satisfação do viver. Patologia, efeitos psicossociais hospitalização. Sono e repouso. Neuropsicologia. Aspectos cognitivos do envelhecimento - inteligência, memória e aprendizagem.

11 - METODOLOGIA DA PESQUISA E MONOGRAFIA
Métodos de estudo: fichamento, resenha, organização do trabalho científico. Referências bibliográficas. Métodos e técnicas de pesquisa. Projeto de pesquisa. Monografia. Elementos metodológicos da monografia. Uniformização redacional.

12 - PSICOGERONTOMOTRICIDADE
Educação psicomotora e terapia psicomotora: conceitos, características e propósitos. As contribuições da psicomotricidade para o público da 3º idade. Intervenções psicomotoras: possibilidade de reeducação. Envelhecimento e Desenvolvimento Humano. Gerontologia, Geriatria e Gerontomotricidade. Peculiaridades do Sujeito Idoso. Envelhecimento: Atividade X Inatividade. Benefícios das Atividades Físicas na Pessoa Idosa. Avaliação da Condição Física. Atividades de Baixa, Média e Alta Intensidade. Plano de Trabalho Psicomotor: Aquecimento; Tonificação e Relaxamento. Atividades Físicas, Psíquicas e Sociais.

13 - PSICOPATOLOGIA DO ENVELHECIMENTO - Será ministrada por Angela Escada

Psicologia do desenvolvimento e do envelhecimento psicossocial. Mitos da velhice. Psicologia das emoções e sentimentos. Motivação & Depressão. Solidão na velhice. O pensamento negativo na velhice. Psicopatologia acentuada no idoso. Psicologia da família. Estilos de comunicação. Resolução de problemas. Liberdade de expressão. Relaxamento e Meditação. Terapia do perdão. Luto. As 5 dimensões do morrer.

Setembro...

Quando entrar setembro e a boa nova andar nos campos
Quero ver brotar o perdão onde a gente plantou juntos outra vez
Já sonhamos juntos semeando as canções no vento
Quero ver crescer nossa voz no que falta sonhar
Já choramos muito, muitos se perderam no caminho
Mesmo assim não custa inventar uma nova canção que venha nos trazer
Sol de primavera abre as janelas do meu peito
a lição sabemos de cor
só nos resta aprender...