Links Patrocinados

sábado, 29 de dezembro de 2012

6 Atitudes Para Um Vencedor - Norman Vincent Peale

6 Atitudes Para Um Vencedor - Norman Vincent Peale

O livro incentiva à coragem, pensar como vencedor, ter entusiasmo, ter esperança.
Três passos para uma atitude mental positiva, contém ainda casos de exemplos e histórias motivacionais...
E lembre-se: Nenhum fracasso é permanente, e todos os problemas têm as sementes das suas soluções...

Comece bem o dia. Você pode condicionar o dia nos primeiros cinco minutos depois de acordar. Henry Thoreau costumava ficar na cama de manhã contando a si mesmo todas as boas notícias que conseguia lembrar. A seguir se levantava para enfrentar o dia num mundo cheio de coisas, pessoas e oportunidades boas.

O falecido William H. Danforth, um conhecido homem de negócios, fez esta afirmação: "Todas as manhãs levante-se em toda a sua altura e mostre-se determinado. A seguir, pense incisivamente - tenha pensamentos grandes e elevados. Depois, saia e aja com coragem. Faça isso, e a alegria fluirá para você.

Ame a vida e as pessoas. Ame as pessoas, ame o céu, a beleza e a Deus. Quem ama sempre se torna um entusiasta. Comece hoje a cultivar o amor pela vida. Como Fred, por exemplo, que tem um pequeno restaurante. Colocando a mão enorme sobre o balcão, ele me perguntou:

- Tudo bem, irmão, o que vai querer hoje?

- Você é o Fred?

- Sim.

- Me disseram que os hambúrgueres aqui são bons.

- Irmão, você nunca comeu hambúrgueres assim.

- Está bem, então, quero um.

Debruçado no balcão, com as mãos trêmulas, achava-se um homem idoso que parecia muito pobre. Depois de Fred ter trazido o meu hambúrguer, ele foi até o velho e colocou a mão no ombro dele.

- Tudo bem, Bill - disse ele -, tudo bem. Vou dar-lhe um prato daquela sopa quente que você tanto gosta.

Bill sacudiu a cabeça com gratidão. Outro velho então levantou-se e foi arrastando os pés até o caixa. Fred disse:

- Sr. Brown, cuidado com os carros na avenida. Eles aceleram à noite. - Depois acrescentou:

- Veja o luar sobre o rio. Está lindo hoje.

Quando paguei minha conta, não pude deixar de comentar:

- Sabe de uma coisa, amigo? Gostei da maneira como falou àqueles dois senhores de idade. Você os fez sentir que a vida é boa.

- E por que não faria isso? A vida é boa. Tenho prazer em viver. Esses são dois velhos tristes, e esta casa é um tipo de lar para eles. De todo modo, gosto de ambos.

"A pior falência é a do homem que perdeu o entusiasmo. Se o homem perder tudo na vida, menos o entusiasmo, ele voltará a ter sucesso." - H.W. Arnold

Descubra necessidades e supra-as. Leve o entusiasmo para a sua vida!

Mantenha o seu nível de energia. Para continuar cheio de energia, conforme o propósito de Deus para você, mantenha a entrada de energia maior do que a saída. Se estiver tenso e estressado, a tensão constante o esgotará de maneira que a energia vai se dissipar, e, com ela, o seu entusiasmo. Portanto, descubra a grande técnica de "entregar tudo a Deus". Peça a Deus sabedoria e orientação e depois dê o melhor à vida. Tendo feito o seu melhor, deixe os resultados para o Senhor, confiando na sua providência. Você vai encontrar renovação, novas energias, novo entusiasmo.

Do livro: 6 Atitudes para um Vencedor, de Norman Vincent Peale

sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

7 Chapeus Do Gestor e 6 Chapeus Do Edward de Bono

7 Chapeus Do Gestor e 6 Chapeus Do Edward de Bono

quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Sentar-se à janela....uma reflexão para mudança!!!

Sentar-se à janela....uma reflexão para mudança!!!

O texto é longo, faça copy & past para ler mais tarde se preferir, mas é indicado que leia ANTES do dia 31 de Dezembro. Combinado?

Era criança quando, pela primeira vez, entrei em um avião.A ansiedade de voar era enorme.Eu queria me sentar ao lado da janela de qualquer jeito, acompanhar o vôo desde o primeiro momento e sentir o avião correndo na pista cada vez mais rápido até a decolagem.

Ao olhar pela janela via, sem palavras, o avião rompendo as nuvens,chegando ao céu azul.Tudo era novidade e fantasia..
Cresci, me formei, e comecei a trabalhar.

No meu trabalho, desde o início, voar era uma necessidade constante. As reuniões em outras cidades e a correria me obrigavam, às vezes, a estar em dois lugares num mesmo dia.

No início pedia sempre poltronas ao lado da janela, e, ainda com olhos de menino, fitava as nuvens, curtia a viagem, e nem me incomodava de esperar um pouco mais para sair do avião, pegar a bagagem, coisa e tal.

O tempo foi passando, a correria aumentando, e já não fazia questão de me sentar à janela, nem mesmo de ver as nuvens, o sol, as cidades abaixo, o mar ou qualquer paisagem que fosse.Perdi o encanto. Pensava somente em chegar e sair, me acomodar rápido e sair rápido.

As poltronas do corredor agora eram exigência . Mais fáceis para sair sem ter que esperar ninguém, sempre e sempre preocupado com a hora,com o compromisso, com tudo, menos com a viagem, com a paisagem,comigo mesmo.

Por um desses maravilhosos 'acasos' do destino, estava eu louco para voltar de São Paulo numa tarde chuvosa, precisando chegar em Curitibao mais rápido possível.

O vôo estava lotado e o único lugar disponível era uma janela, na última poltrona.Sem pensar concordei de imediato, peguei meu bilhete e fui para o embarque.

Embarquei no avião, me acomodei na poltrona indicada: a janela. Janela que há muito eu não via, ou melhor, pela qual já não me preocupava em olhar.
E, num rompante, assim que o avião decolou, lembrei-me da primeira vez que voara.
Senti novamente e estranhamente aquela ansiedade, aquele frio na barriga.
Olhava o avião rompendo as nuvens escuras até que, tendo passado pela chuva, apareceu o céu.Era de um azul tão lindo como jamais tinha visto.
E também o sol, que brilhava como se tivesse acabado de nascer.
Naquele instante, em que voltei a ser criança, percebi que estava deixando de viver um pouco a cada viagem em que desprezava aquela vista..

Autor desconhecido....se conhecer, é só completar a informação e obrigada


Reflexão: será que em relação às outras coisas da minha vida eu também não havia deixado de me sentar à janela, como, por exemplo, olhar pela janela das minhas amizades, do meu casamento, do meu trabalho e convívio pessoal?

Creio que aos poucos, e mesmo sem perceber, deixamos de olhar pela janela da nossa vida.

A vida também é uma viagem e se não nos sentarmos à janela, perdemos o que há de melhor: as paisagens, que são nossos amores, alegrias,tristezas, enfim, tudo o que nos mantém vivos.

Se viajarmos somente na poltrona do corredor, com pressa de chegar,sabe-se lá aonde, perderemos a oportunidade de apreciar as belezas que a viagem nos oferece.

Se você também está num ritmo acelerado, pedindo sempre poltronas do corredor, para embarcar e desembarcar rápido e 'ganhar tempo', pare um pouco e reflita sobre aonde você quer chegar.

A aeronave da nossa existência voa célere e a duração da viagem não é anunciada pelo comandante.

Não sabemos quanto tempo ainda nos resta.Por essa razão, vale a pena sentar próximo da janela para não perder nenhum detalhe.

Afinal, 'a vida, a felicidade e a paz são caminhos e não destinos'.

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Liberdade & Responsabilidade

Hoje fala-se tanto de liberdade. Precisam lembrar que liberdade está diretamente ligada com a responsabilidade. Somos livres para fazer escolhas, todas elas, porém somos responsáveis pelas consequências dessas escolhas. Então qual é a mágica? Pensar muito bem ANTES de escolher.
Com relação às consequências, elas nos trarão imensasssss aprendizagens !!!
Boas escolhas......

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

"Um Pouco de Paz", Paul Wilson

Pegue um pouco de tranquilidade.
Concentre-se no silêncio.
Quando ele chegar,
instale-se no seu som.
Depois, leve essa tranquilidade consigo
para onde quer que vá.

Ganhei de presente de Natal de uma pessoa muito especial. Adorei!!!!
O Pequeno Livro da Calma
"Um Pouco de Paz", Paul Wilson

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Sonhe...Sonhe muito

Sonhe… sonhe muito!
Deseje… deseje muito!!!
Porém aprenda a receber bem se alguma coisa sair do "script" do seu sonho.
No seu sonho era tudo espetacular, no momento algo aconteceu diferente e voce deve imediatamente escolher viver aquele momento lindo, profundo.
Desligue-se do espetacular que sonhou.
Transforme o momento presente em algo espetacular porque esse sim existe, está diante de si, ao vivo e a cores. Saboreie-o!!
Ao saborear é Natal dentro de si!
Faço um convite para você construir uma lista das 10 coisas que trouxeram felicidade em 2012.
Feche os olhos e volte a sentir o que sentiu em cada um desses momentos que você colocou na lista.
Esse é um re-sentimento benéfico!
Muita paz neste Natal!
Abraceijos, Angela

Abraços gratuitos

Bem, já terminei as delícias do meu papel doméstico ...risos e agora vim cá dar um abraço a todos. Como sabem eu sou beijoqueira, adoro mandar abraceijos e quando vi este vídeo achei que vocês iam sentir o meu abraço com a mensagem.

Assistam e partilhem. Vamos distribuir abraços gratuitos pela família perto ou longe, pelos amigos, conhecidos, desconhecidos, vizinhos....

lembrem: o abraço é algo que se dá e recebe ao mesmo tempo!!!


Natal com a família distante fisicamente

Em homenagem às famílias que não estiveram juntas fisicamente.

A Europa está a viver um natal diferente. O que será que precisamos aprender para a nossa vida, com esta realidade, que é dura para muitas pessoas?
Em Portugal, por causa da emigração de um dos membros do casal, algumas famílias não estiveram juntas fisicamente. Estiveram juntas com o coração!

Em jeito de revolta e como forma de chamar a atenção para as dificuldades, o grupo SideKingdom12, mandou abaixo vários sites de partidos, do Governo e também de um Banco, penso que o Santander. A defesa deles era para as crianças que não receberam prendas de natal por causa das péssimas escolhas do nosso governo.

Não os questiono nem censuro, porém alerto que é preferível nos ligarmos no lado bom da vida. Se a Internet é assim tão poderosa, então vamos fazer bom uso dela para ligar as famílias que estão distantes.

Sabemos que a ausência de um pai/mãe afeta sobretudo o desenvolvimento e bem-estar dos filhos mais pequenos. Pergunta: O que cada um de nós pode fazer em benefício dessas famílias.

Lembro que quando eu era pequena o telefone era um artigo de luxo. Tínhamos um casal de vizinhos italianos, que moravam em frente à nossa casa. Eles foram os primeiros a ter telefone em casa e eles ofereciam o telefone a quem precisasse. Eles faziam com gosto, em alguns casos nem queriam receber o dinheiro. Naquela época um telefonema custava o preço do kg do bacalhau...risos.

E eu repito a pergunta: O que nós temos e os outros não têm e podemos partilhar, emprestar, deixar desfrutar para amenizar as dificuldades?

Ainda na sequência do telefone emprestado, por enquanto, a minha linha telefónica da Clix, permite fazer chamada para 14 países da europa totalmente gratuita (que a Clix não leia isto) e estou sempre disponível para quem precisa fazer ligações longas . É um dar que não me retira absolutamente nada. Fica aqui mais um convite para quem precisar.

Abraceijos, angela

domingo, 23 de dezembro de 2012

"o que vocês vêm por fora, nem sempre corresponde ao que está lá dentro"

Excelente reflexão: Só quem mora no convento é que sabe o que vai dentro. Na minha profissão, que é belíssima, eu conheço o que vai dentro do convento de cada pessoa que me procura e vos digo "o que vocês vêm por fora, nem sempre corresponde ao que está lá dentro". Respeitamos mais as individualidades e sofrimentos. Não precisamos perguntar, coscuvilhar, é suficiente aprender a respeitar o que não conhecemos. O interior das pessoas nem todos nós conhecemos... e não precisamos conhecer, até porque há situações que talvez não saibamos lidar com elas no dia-a-dia....é suficiente respeitar o outro como voce deseja ser respeitado. abraceijos
Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia , olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.
- Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.
Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente dois fios de cabelo na cabeça..
- Hummm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje.
Assim ela fez e teve um dia magnífico.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça.
- Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo.
Assim ela fez e teve um dia divertido.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.
- Yeeesss... (ela exclamou), hoje não tenho que pentear meu cabelo.


Seja mais humano e agradável com as pessoas.

Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

Viva com simplicidade.

Ame generosamente.

Cuide-se intensamente.

Fale com gentileza.

E, principalmente, não reclame.

Se preocupe em agradecer pelo que você é, e por tudo o que tem!

E deixe o restante com Deus.

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Veja o mundo de forma diferente

Amanhã, 21/12/2012 podemos ver o mundo de forma diferente.

Um dos caminhos para esta nova visão é através da leitura de livros, bons livros, palavras que nos fazem reflectir, que nos levam a ganhar competências relacionais e essas competências, juntas, conseguem, transformar este nosso mundo, num mundo melhor, porque seremos melhores pessoas.

Leiam palavras de amor, solidariedade, bondade, honestidade, com-paixão, empatia, apoio, humildade para ser grande e com certeza estaremos a contribuir para esse novo mundo que virá...

Árvore de Natal de livros

Amanhã, 21/12/2012 podemos ver o mundo de forma diferente.

Um dos caminhos para esta nova visão é através da leitura de livros, bons livros, palavras que nos fazem reflectir, que nos levam a ganhar competências relacionais e essas competências, juntas, conseguem, transformar este nosso mundo, num mundo melhor, porque seremos melhores pessoas.

Deixo uma árvore de Natal de livros.

Leiam palavras de amor, solidariedade, bondade, honestidade, com-paixão, empatia, apoio, humildade para ser grande e com certeza estaremos a contribuir para esse novo mundo que virá...

Há sempre algo positivo

Uma mulher acordou uma manhã após a quimioterapia , olhou no espelho e percebeu que tinha somente três fios de cabelo na cabeça.
- Bom (ela disse), acho que vou trançar meus cabelos hoje.
Assim ela fez e teve um dia maravilhoso.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e viu que tinha somente dois fios de cabelo na cabeça..
- Hummm (ela disse), acho que vou repartir meu cabelo no meio hoje.
Assim ela fez e teve um dia magnífico.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que tinha apenas um fio de cabelo na cabeça.
- Bem (ela disse), hoje vou amarrar meu cabelo como um rabo de cavalo.
Assim ela fez e teve um dia divertido.
No dia seguinte ela acordou, olhou no espelho e percebeu que não havia um único fio de cabelo na cabeça.
- Yeeesss... (ela exclamou), hoje não tenho que pentear meu cabelo.


Seja mais humano e agradável com as pessoas.

Cada uma das pessoas com quem você convive está travando algum tipo de batalha.

Viva com simplicidade.

Ame generosamente.

Cuide-se intensamente.

Fale com gentileza.

E, principalmente, não reclame.

Se preocupe em agradecer pelo que você é, e por tudo o que tem!

E deixe o restante com Deus.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Psicopata no trabalho

Como psicóloga que atua nas empresas, estou dedicando um tempo grande na investigação  sobre a psicopatia no local de trabalho.

Estou lendo muitos livros para fundamentar muito bem e DISMISTIFICAR o conceito de que um psicopata é só aquele que MATA.... há os que matam devagarinho...

-->
Você conhece algum psicopata? Pense bem antes de responder que não. Quando ouvimos essa palavra, logo pensamos em criminosos violentos, serial killers, como vemos na TV e no cinema. Mas a verdade é que nem todos eles são assim.
.
Psicopatia é o termo mais popular para nos referirmos à sociopatia, distúrbio que se caracteriza pela falta de consciência e que é bem mais comum do que imaginamos, atingindo uma em cada 25 pessoas.
.
Entre seus principais "sintomas" estão: 
incapacidade de adequação às normas sociais; 
falta de sinceridade e tendência à manipulação; 
impulsividade; 
irresponsabilidade persistente e 
ausência de remorso.
.
Para atingir seus objetivos, o psicopata é capaz de mentir, roubar, manipular e até matar sem sentir culpa alguma. Talvez seja um marido agressivo, um pai que maltrata os filhos ou um chefe que humilha os funcionários.
.
Embora saibam o que é certo ou errado, não se importam com isso. Conhecem as regras da sociedade e entendem como nós, pessoas com consciência, agimos e pensamos - e lançam mão disso para nos manipular e circular despercebidos em nosso meio.
.
.
.

Livro: Mentes Perigosas - O Psicopata Mora ao Lado
Autora: Ana Beatriz Barbosa Silva
Editora: FONTANAR
Gênero: Psiquiatria/Psicologia
Páginas: 213
Como reconhecer e se proteger de pessoas frias e perversas, sem sentimento de culpa,
que estão perto de nós.

SUMÁRIO
1 RAZÃO E SENSIBILIDADE: UM SENTIDO CHAMADO CONSCIÊNCIA 17
2 OS PSICOPATAS: FRIOS E SEM CONSCIÊNCIA 29
3 PESSOAS NO MÍNIMO SUSPEITAS 43
4 PSICOPATAS: UMA VISÃO MAIS DETALHADA- PARTE 1 61
5 PSICOPATAS: UMA VISÃO MAIS DETALHADA- PARTE 2 77

6 OS PSICOPATAS NO MUNDO PROFISSIONAL 89

7 FOI MANCHETE NOS JORNAIS 101
8 PSICOPATAS PERIGOSOS DEMAIS 123
9 MENORES PERIGOSOS DEMAIS 133
10 DE ONDE VEM ISSO TUDO? 145
11 O QUE PODEMOS FAZER? 163
12 MANUAL DE SOBREVIVÊNCIA 171
13 ALGUMA COISA ESTÁ FORA DA ORDEM 183

Um outro livro:
Lançado em 2005 nos Estados Unidos e publicado em vários países, Meu vizinho é um psicopata se tornou uma referência sobre o assunto e ganhou o prêmio Books for a Better Life (Livros para uma vida melhor) daquele mesmo ano por sua significativa contribuição à sociedade.

-->
Meu Vizinho é um Psicopata
Autora: Martha Stout
Editora: Sextante



sábado, 15 de dezembro de 2012

Felicidade

Felicidade por Pedro Chagas Freitas - Congresso Felicidade
o autor fez uma adaptação muito criativa usando este texto e entrelaçando com a sexualidade. Não tenho o texto completo. uma pena!

O amor é para ser aquilo que não tem razão, aquilo que não tem explicação, aquilo que te tira da tua mão.
O amor é para ser aquilo que te renova de ti, de um Eu que sempre foste, e que atira para um nós que nunca deixaste de ser.
Depois, com o passar dos dias, se verá se ele resiste. Depois, com o passar dos dias, se verá se ele continua a ser, todos os dias, o milagre que hoje é.
Depois pode até matar-te por afogo, enforcar-te por ansiedade. Mas que se dane: se isso acontecer já viveste, abençoado felizardo, o milagre de seres amor: de seres o que é, verdadeiramente, o amor.
Se isso acontecer já sentiste a felicidade vezes sem conta, aquela sensação de que se a vida acabasse logo ali já teria valido a pena.
Se isso acontecer já foste o deslumbramento de seres amor, a realização de seres amar.
Se isso acontecer, já perdeste o ar tantas vezes, já ficaste sem respiração ainda mais tantas vezes.
Ama, perde-te em amar, vive amar: sê amar.
Deixa que amar te ocupe, deixa que amar te conquiste.
Ama o abraço até à exaustão, ama o beijo até à devoção, ama o orgasmo até à comoção.
Ama. Ama como se fosse para sempre.
E quando se ama, naquele exacto segundo em que se ama, tem de se acreditar que é para sempre.
Mais: tem de se ter a certeza de que é para sempre.
Amar, mesmo que por segundos, mesmo que por instantes, é para sempre.
E é isso, essa sensação de segundos ou de minutos ou de dias ou de horas ou de anos ou meses, que é para sempre.
Ama. Ama por inteiro.
Ama sem nada pelo meio.
Ama, ama, ama, ama. Ama.
Porque é só por aquilo que te faz perder a respiração que vale a pena respirar.

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Conceito de micro-felicidade

Congresso da Felicidade = conceito de micro-felicidade.

8 e 80...

8 = micro felicidade é você saber saborear um minuto de felicidade. um de cada vez!

80 = multi felicidade é você ter um excesso de estímulos num mesmo momento e não intensificar nenhum dos estímulos.

Micro é a alegria que senti ao receber a notícia de que o meu amigo virá passar o natal cá em Portugal, com a família e, vamos nos ver.

Esta partícula de felicidade pode ser suficiente para preencher o meu dia. Como? podemos intensificar o efeito da notícia em nós.
Podemos contar para outros amigos que também vão gostar da notícia.
Podemos começar a pensar na surpresa que faremos para ele.
ou na sobremesa que ele tanto aprecia!
ou qual o filme que queremos assistir junto com ele!
ou todas as novidades que queremos contar para ele!
vejam....a origem esteve numa partícula de felicidade, num minuto de telefonema ou nuns segundos de leitura de um email... está em nós!!!

Multi é recebermos muitos estímulos ao mesmo tempo.

Imagine que diversos amigos que moram em cidades e até países distantes, virão cá em casa no Natal. Serei eu capaz de saborear intensamente cada um deles? ou serão tantos estímulos que depois da festa, eu vou lamentar não ter percebido que....ter falado sobre... ter conversado com...?

Multi também pode ser você realizar um sonho/desejo antigo, juntando vários estímulos diferentes, como por exemplo: Vou conhecer o Rio de Janeiro por um dia, caminhar pela manhã na praia de Copacabana, conhecer o Sambódromo, comer carne seca na feira do Nordestino em São Cristóvão, almoçar uma bela feijoada, depois tomar água de côco na Barra da Tijuca, correr e chegar ao Canecão para o Show do meu cantor preferido... são tantas emoções que eu tenho dificuldade de saborear cada uma delas.

Dei um exemplo complexo, porém também pode ser um exemplo mais simples que o palestrante apresentou: Hospedar-se num hotel em Manhatan, tomar um banho de Jacuzzi, com uma taça de champagne e também comer morangos deliciosos....no mesmo momento.

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Congresso da Felicidade

Congresso da Felicidade
Um congressista referiu que "ao perguntar para uma pessoa o que ela faz quando precisa de algo para a sua casa, ela responde: Compro feito! E ele defende que o que precisamos, se sabemos fazer, devemos fazê-lo porque me ajuda a tomar consciencia de algumas das minhas incapacidades e a me orgulhar do bom uso que dou às minhas capacidades e, em especial porque enqauto eu faço o que preciso, esqueço de mim."

Eu completo que devemos viver, conviver, saborear, desligar o complicômetro, aprender uma forma de viver por viver, viver com intensidade cada momento....quanto mais intenso, maior é o registo que fazemos daquela ocorrência, daquele determinado momento.

3 palestrantes falaram sobre o quanto as emoções negativas têm mais intensidade em nós do que as positivas, no entanto, na minha opinião, temos a capacidade de aprender a intensificar as emoções positivas. Uma das formas que a Inteligencia Emocional ensina é a tomar consciencia do que estamos vivendo, na hora em que estamos vivendo e identificar que aquilo é bom e decidir saborear, desfrutar, intensificar.

Podemos também reforçar essa vivência positiva através daquele estilo de "sonho acordado" em que nós nos aquietamos, fechamos os olhos e nos transportamos para aquele lugar de paz que estivemos, aquela situação e re-lembramos aquele momento positivo consciente que vivemos e então re-sentimos aquela experiencia positiva.

Portanto, a minha conclusão é de que podemos escolher intensificar o positivo e também re-sentir quantas vezes assim o desejarmos.

Façam a escolha certa, intensifiquem e re-sintam e eu bato palmas para vocês. muitos beijinhos.

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

O Poder do Hábito - Charles Duhigg

Resenha de Diogo Toledo

Mudar... Como?
Em 1987, a Estação King´s Cross, hoje famosa em grande parte pela sua importância na série Harry Potter, passou por um incêndio que durou cerca de 6 horas e matou 31 pessoas, além de deixar dezenas de feridos. Motivo: Hábitos corporativos nocivos. Eu estava no metro enquanto lia essa passagem e não estava tão quente assim, mas eu suava em bicas.


No mesmo ano, Howard Schultz comprou uma rede de cafeterias com 6 lojas. Este rapaz fora criado num Conjunto Habitacional Público no Brooklyn. Seus colegas de escola tornaram-se bombeiros e policiais locais, ou foram presos. Em 3 anos, as 6 lojas passaram a ser 84. Em seis anos, o número passava de mil. Hoje, a Starbucks detém 17 mil lojas em mais de 50 países. Motivo: Hábitos pessoais grandiosos desenvolvidos por Schultz e tornados em hábitos corporativos de sucesso.


Saber que muitas coisas em nossas vidas são “uma questão de hábito” todos sabemos e usamos a expressão com frequência em nosso dia a dia. Mas daí a entender o quanto estes hábitos influênciam a sua rotina é outra história. Perceber exatamente porque você escolhe – sim, você escolhe, ou melhor, escolheu isso em algum momento da sua vida – comer algo gorduroso no lugar de uma refeição saudável, ou gastar mais dinheiro do que ganha. Provavelmente você viu uma recompensa excelente da primeira vez, e da segunda vez também... Mas depois de anos desses padrões repetidos, você pode acabar com o dobro do peso ou com os cartões de crédito estourados...


O que fazer quando tudo dá errado e continua a dar errado? Já dizia Eistein, a definição de insanidade é: “fazer a mesma coisa diversas vezes esperando resultados diferentes.” Mas o que acontece quando você nem sabe o que tem repetido tantas vezes a ponto de errar. Ou quando sabe que, mas não consegue mudar. Quais são as peças chaves para a sua mudança, o seu crescimento, o seu sucesso? Quais as metodologias utilizadas pelas empresas que pode te ajudar nisso? Quais as melhores rotinas para você melhorar as suas vendas?


As respostas sempre estiveram dentro de você, são seus hábitos e a sua capacidades de escolher quais são bons, para poder mantê-los, e quais são maus, e mudá-los. No livro “O Poder do Hábito”, Charles Duhigg descreve várias pesquisas que comprovam como somos movidos pelos nossos hábitos, diariamente. Demonstra quais são, passo a passo, as fases que compõem um hábito. Apresenta a forma mais fácil de mudá-los. E ainda apresenta fatos já conhecidos, mas como a visão de como os hábitos influenciaram este ou aquele determinado evento.


Quer ver... Um exemplo desse pensamento é como os hábitos de uma população, e as mudanças feitas neles, transformaram um boicote aos ônibus de Montgomery, Alabama, num dos maiores movimentos em prol dos Direitos Civis, no Estados Unidos. O mesmo movimento que apresentou à sociedade, como o conhecemos hoje, a grandiosa figura de Dr. Martin Luther King, um dos maiores defensores da campanha de não violência e amor ao próximo.


Um livro que todos devem ler no mínimo uma vez na vida, para tomar consciência de tudo aquilo que pode-se fazer para mudar a relação interna e externa que temos. Este livro, com certeza, vai mudar a forma como você observa o mundo e vai permitir que consiga exercitar de forma mais plena o seu livre-arbítrio.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

A estrada da Vida sobe e desce

Nesta fase do ano é normal eu receber pessoas com grandes dúvidas e a procura de um objetivo palpável para o ano seguinte. Este ano esta procura está mais intensa.

Algumas pessoas têm dificuldade em acreditar que a vida pode ser vista como uma estrada, que podemos chamar de A3 (Porto/Braga).

Quando saímos do Porto, temos como objetivo conseguir os 45km de estrada com tranquilidade e chegarmos no horário previsto em Braga. Na vida também é assim, quando traçamos planos, queremos cumpri-los nos prazos definidos.

Porém quando chegamos na altura de Cruz na A3, encontramos uma subida acentuada, bem acentuada mesmo e, como é natural o rendimento do veículo reduz um pouco, porém nós mudamos a marcha de velocidade para garantir que o veículo consegue subir com eficácia. Na vida acontece o mesmo. Quando temos um problema difícil, uma adversidade pequena ou grande, nós mudamos o discurso ou vamos a procura de outros recursos dentro de nós, para assegurar que vamos conseguir ultrapassar aquele momento.

Quando chegamos a Braga estamos satisfeitos pela conquista e…. Quando regressamos ao Porto temos o prémio. Sabe qual? É que toda estrada que sobe na ida, desce no regresso!!!

É uma regra básica da estrada da vida também. Tudo que é difícil na subida, depois fica mais fácil na descida. É por conta da aprendizagem!!!

Optimismo faz bem!

Há muitas reflexões sobre o pessimista e o optimista. Esta é mais uma, que pode ser útil para quem ainda não conseguiu aceitar que o optimismo (sem exageros) é o melhor remédio!!! abraceijos
 
Dois irmãos gémeos, um pessimista e um optimista, receberam as suas prendas no Natal.
O pessimista teve uma bicicleta.
O optimista recebeu um kilo de bosta de cavalo numa caixinha.
Diz o pessimista: "Agora que recebi um bicicleta, vou cair. Partir os dentes e a cabeça, vou-me aleijar, que chatice! E tu mano, o que recebeste?"
O Optimista responde: "Eu recebi um cavalo, mas ainda não sei onde está!

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Idade....cronológica?

Há muito quem se pré-ocupe com a idade cronológica. O importante é a idade emocional, o quanto vivemos intensamente connosco, o quanto desfrutamos dos nossos merecimentos, o quanto partilhamos o que somos, pensamos e sentimos.
Imagine se nós estivéssemos na época em que ainda não havia certidão de nascimento.
Qual a sua idade que daria a si mesmo?
boa reflexão!!!

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Oscar Niemeyer

Na folha branca de papel faço o meu risco,
Retas e curvas entrelaçadas,
E prossigo atento e tudo arrisco
Na procura das formas desejadas.

São templos e palácios soltos pelo ar,
Pássaros alados, o que você quiser.
Mas se os olhar um pouco devagar,
Encontrará, em todos, os encantos da mulher.

Deixo de lado o sonho que sonhava.
A miséria do mundo me revolta.
Quero pouco, muito pouco, quase nada.

A arquitetura que faço não importa.
O que eu quero é a pobreza superada,
A vida mais feliz, a pátria mais amada.

Oscar Niemeyer
1907 * 2012

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

O Campo - A força secreta que move o universo - Lynne Mctaggart

O Campo
A força secreta que move o universo
de Lynne Mctaggart
O melhor livro científico-espiritual do ano

O Campo mistura de conhecimentos de espiritualidades ancestrais, de Física Quântica de vanguarda e de investigação sobre ADN, mostrando como tudo está ligado. A autora desafia-nos a agir e a mudar os nossos pensamentos com base neste conhecimento. Em última análise, a mudar o nosso mundo.
O Campo de Lynne Mctaggart

Críticas de imprensa
«A Física pode estar prestes a enfrentar uma revolução no modo como compreendemos o Universo.»
Arthur C. Clarke

«Um livro crucial para compreender a investigação de vanguarda nos campos da consciência e da energia.»
William Bloom

«Um dos livros mais poderosos e esclarecedores que alguma vez li. Um excelente trabalho de apresentação dos indícios científicos que provam aquilo que os mestres espirituais nos dizem há séculos.»
Wayne W. Dyer

«Prepare-se para mudar de ideias sobre a natureza da realidade»
Joan Borysenko

COMECEI A ESCREVER ESTE LIVRO HÁ OITO ANOS, quando não parava de me deparar com milagres ao longo do meu trabalho. Não estou me referindo a milagres no sentido comum do termo, quando o mar se abre ou pães se multiplicam, mas no sentido de terem violado por completo a maneira como pensamos que o mundo funciona. Os milagres com os quais me defrontei diziam respeito a sólidas evidências científicas relacionadas a métodos de cura que zombam de todas as nossas noções de biologia.

Descobri, por exemplo, alguns bons trabalhos sobre homeopatia. Pesquisas aleatórias, duplamente cegas e controladas por placebos — o padrão de ouro da medicina científica moderna -, demonstraram que é possível pegar uma substância, diluí-la a ponto de não restar nenhuma molécula dela, dar essa diluição — que agora nada mais é do que água - a um paciente e este se recuperar.

Descobri pesquisas semelhantes em relação à acupuntura; foi verificado, em trabalhos sérios, que introduzir agulhas finas em certos pontos do corpo ao longo dos chamados meridianos de energia melhora determinados problemas.

No que diz respeito à cura espiritual, embora algumas pesquisas fossem de má qualidade, várias eram boas o suficiente para indicar que algo interessante estava acontecendo, e que talvez a cura à distância encerrasse algo mais do que um mero efeito placebo ou uma sensação agradável. Em um grande número de trabalhos científicos, os pacientes nem mesmo sabiam que alguém estava tentando curá-los. Contudo, havia indícios de que certas pessoas podiam se concentrar em um paciente a distância e, de alguma maneira, o estado de saúde do doente melhorava.

Tais descobertas me deixaram surpresa, mas também profundamente confusa. Todas essas atividades se baseavam em um paradigma do corpo humano inteiramente distinto daquele defendido pela ciência moderna. Eram sistemas médicos que diziam trabalhar em "níveis energéticos", mas eu continuava a me perguntar qual seria a exata energia a que eles poderiam estar se referindo.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Rápido e Devagar

Daniel Kahneman

Editora: Editora Objetiva

Daniel Kahneman, ganhador do Prêmio Nobel de Economia por pesquisas que colocam em xeque a ideia de que a nossa tomada de decisões é essencialmente racional, é um dos mais importantes pensadores do século XXI. Suas ideias tiveram um impacto profundo em muitas áreas, incluindo economia, psicologia, medicina e política, mas é a primeira vez que o autor reúne seus muitos anos de pesquisa e pensamento em um único livro. Rápido e devagar: duas formas de pensar apresenta uma visão tão inovadora quanto inquietante sobre como a mente funciona e como as decisões são tomadas. No livro, o autor explica as duas formas como se desenvolvem o pensamento humano: uma é rápida, intuitiva e emocional; a outra, mais lenta, deliberativa e lógica. Kahneman expõe as capacidades extraordinárias — e também os defeitos e vícios — do pensamento rápido e revela o peso das impressões intuitivas no processo de tomada de decisões. O autor revela quando é possível ou não confiar na intuição. Oferece insights práticos e esclarecedores sobre como são tomadas as decisões nos negócios e na vida pessoal, e como se pode usar diferentes técnicas para proteger contra falhas mentais que, muitas vezes, colocam o indivíduo em situações de apuro. (Rápido e devagar - Duas formas de pensar)

sábado, 1 de dezembro de 2012

troikadelivros

O Projecto TROIKA DE LIVROS permite a colocação on-line dos
livros que temos lá por casa, vendendo-os ou dando-os gratuitamente a
quem precisa.
Todos os anos os pais com filhos mais velhos fazem normalmente
transitar os seus livros para os seguintes podendo deste modo poupar um
pouco no orçamento do agregado familiar.

Com o Troikadelivros.com já é possível indicar a lista dos livros que
procuramos e esperar que alguém os tenha à venda ou até que os ofereça.

Um portal útil para todas as famílias e indivíduos que pretendam
vender, trocar ou comprar livros.
Link: www.troikadelivros.com

A servidão moderna - filme e livro

“Toda verdade passa por três estágios.
No primeiro, ela é ridicularizada.
No segundo, é rejeitada com violência.
No terceiro, é aceita como evidente por si própria.”

Schopenhauer


Para ler e ver mais:
http://delaservitudemoderne.org/texto-po.html

http://delaservitudemoderne.org/video-po.html
http://delaservitudemoderne.org/video-po.html#pelicula
https://docs.google.com/file/d/0BzNQixqun79DLWowNGZtZEMzaXM/edit?pli=1

   A servidão moderna é um livro e um documentário de 52 minutos produzidos de maneira completamente independente; o livro (e o DVD contido) é distribuído gratuitamente em certos lugares alternativos na França e na América latina. O texto foi escrito na Jamaica em outubro de 2007 e o documentário foi finalizado na Colômbia em maio de 2009. Ele existe nas versões francesa, inglesa e espanhola. O filme foi elaborado a partir de imagens desviadas, essencialmente oriundas de filmes de ficção e de documentários.

    O objetivo principal deste filme é de por em dia a condição do escravo moderno dentro do sistema totalitário mercante e de evidenciar as formas de mistificação que ocultam esta condição subserviente. Ele foi feito com o único objetivo de atacar de frente a organização dominante do mundo.

    No imenso campo de batalha da guerra civil mundial, a linguagem constitui uma de nossas armas. Trata-se de chamar as coisas por seus nomes e revelar a essência escondida destas realidades por meio da maneira como são chamadas.  A democracia liberal, por exemplo, é um mito já que a organização dominante do mundo não tem nada de democrático nem de liberal. Então, é urgente substituir o mito de democracia liberal por sua realidade concreta de sistema totalitário mercante e de expandir esta nova expressão como uma linha de pólvora pronta para incendiar as mentes revelando a natureza profunda da dominação presente.

    Alguns esperarão encontrar aqui soluções ou respostas feitas, tipo um pequeno manual de “como fazer uma revolução?” Esse não é o propósito deste filme. Melhor dizendo, trata-se mais exatamente de uma crítica da sociedade que devemos combater. Este filme é antes de tudo um instrumento militante cujo objetivo é fazer com que um número grande de pessoas se questionem e difundam a crítica por todos os lados e sobretudo onde ela não tem acesso. Devemos construir juntos e por em prática as soluções e os elementos do programa. Não precisamos de um guru que venha explicar à nós como devemos agir: a liberdade de ação deve ser nossa característica principal. Aqueles que desejam permanecer escravos estão esperando o messias ou a obra que bastando seguir-la  ao pé da letra, libertam-se. Já vimos muitas destas obras ou destes homens em toda a história do século XX que se propuseram constituir a vanguarda revolucionária e conduzir o proletariado rumo a liberação de sua condição. Os resultados deste pesadelo falam por si mesmos.

    Por outro lado, condenamos toda espécie de religião já que as mesmas são geradoras de ilusões e nos permite aceitar nossa sórdida condição de dominados e porque mentem ou perdem a razão sobre muitas coisas. Todavia, também condenamos todo astigmatismo de qualquer religião em particular. Os adeptos do complot sionista ou do perigo islamita são pobres mentes mistificadas que confundem a crítica radical com a raiva e o desdém. Apenas são capazes de produzir lama. Se alguns dentre eles se dizem revolucionários é mais com referência às “revoluções nacionais” dos anos 1930-1940  que à verdadeira revolução liberadora a qual aspiramos. A busca de um bode expiatório em função de sua pertencia religiosa ou étnica é tão antiga quanto a civilização e não é mais que o produto das frustrações daqueles que procuram respostas rápidas e simples frente ao mal que nos esmaga. Não deve haver ambigüidade com respeito a natureza de nossa luta. Estamos de acordo com a emancipação da humanidade inteira, fora de toda discriminação. Todos por todos é a essência do programa revolucionário ao qual aderimos.

    As referências que inspiraram esta obra e mais propriamente dita, minha vida, estão explicitas neste filme: Diógenes de Sinope, Etienne de La Boétie, Karl Marx e Guy Debord. Não as escondo e nem pretendo haver descoberto a pólvora. A mim, reconhecerão apenas o mérito de haver sabido utilizar estas referências para meu próprio  esclarecimento. Quanto àqueles que dirão que esta obra não é suficientemente revolucionária, mas bastante radical ou melhor pessimista, lhes convido a propor sua própria visão do mundo no qual vivemos. Quanto mais numerosos em  divulgar estas idéias, mais rapidamente surgirá a possibilidade de uma mudança radical.

    A crise econômica, social e política revelou o fracasso patente do sistema totalitário mercante. Uma brecha surgiu. Trata-se agora de penetrar mas de maneira estratégica. Porém, temos que agir rápido pois o poder, perfeitamente informado sobre o estado de radicalização das contestações, prepara um ataque preventivo sem precedentes. A urgência dos tempos nos impõe a unidade em vez da divisão pois o quê nos une é mais profundo do quê o que nos separa. É muito fácil criticar o quê fazem as organizações, as pessoas ou os diferentes grupos, todos nós reclamamos uma revolução social. Mas na realidade, estas críticas são provenientes do imobilismo que tenta convencer-nos de que nada é possível.

    Não devemos deixar que o inimigo nos vença, as antigas discussões de capela no campo revolucionário devem, com toda nossa ajuda, deixar lugar à unidade de ação. Deve-se duvidar de tudo, até mesmo da dúvida.

    O texto e o filme são isentos de direitos autorais, podem ser recuperados, divulgados, e projetados sem nenhuma restrição. Inclusive são totalmente gratuitos, ou seja, não devem de nenhuma maneira ser comercializados. Pois seria incoerente propor uma crítica sobre a onipresença das mercadorias com outra mercadoria. A luta contra a propriedade privada, intelectual ou outra, é nosso golpe fatal contra a dominação presente.

    Este filme é difundido fora de todo circuito legal ou comercial, ele depende da boa vontade daqueles que asseguram sua difusão da maneira mais ampla possível. Ele não é nossa propriedade, ele pertence àqueles que queiram apropriar-se para que seja jogado na fogueira de nossa luta.

Jean-François Brient e Victor León Fuentes

Lago de Genebra




Há dias em que nos sentimos pesados, cansados a arrastar. Pode ser apenas cansaço físico, porém pode ser queda energética.
Outras vezes passam por nós pensamentos desnecessários.
Podemos utilizar a imaginação para nos lavar por dentro e por fora.
A água é condutora de energia, imagine-se a receber energia purificante, revitalizante e faça isto durante apenas 5 minutos e regresse ao seu trabalho.
bom proveito com esta imagem linda do Jet D´Eau
Foi um "logo" em 2008 UEFA Championships. É uma das maiores fontes do mundo. Fica no ponto onde deságua o Lago de Genebra no rio Ródano, é visível em toda a cidade e do ar, mesmo quando voando sobre Genebra a uma altitude de 10 km.
500 litros de água por segundo são jorrados a uma altitude de 140 metros.
Quando o vento muda de direção o efeito é lindíssimo e nos molhamos todos.
A noite, quando está iluminado é uma beleza rara!!!

Mont Blanc - Genebra



O Monte, aliás o Mont Blanc, é um símbolo em Genebra. vê-se com nitidez estando na ponte do mesmonome, que é uma das pontes mais frequentadas de Genebra, não só porque se encontra em pleno centro da cidade, como por ser a primeira passagem, entre as duas margens, do fim do lago. Apesar de se ver com total nitidez, ele está localizado na França. Do alto, pode-se desfrutar de uma vista extraordinária sobre a cidade de Genebra e o lago, a cadeia dos Alpes, as montanhas majestosas do Jura e claro, o famoso Mont blanc. O teleférico nos leva a uma altitude de 1.100 metros.