Links Patrocinados

sábado, 16 de abril de 2011

Saúde: enfermeiros são os mais elogiados

Olá pessoALL, que notícia maravilhosa!
No meio de tantas palavras negativas que temos ouvido por causa da política, enfim recebemos elogios.

Queixas deixadas no Livro de Reclamações pelos utentes diminuíram. Médicos são os que recebem mais queixas

Os enfermeiros são o grupo profissional de saúde que é menos visado nas reclamações dos utentes e um dos que mais elogios recebem, de acordo com as queixas deixadas no Livro de Reclamações das instituições de saúde, avança a agência Lusa.

Os dados constam do relatório da Inspecção-Geral das Actividades em Saúde (IGAS) sobre o funcionamento do Gabinete do Utente/Cidadão nos estabelecimentos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) em 2010.

De acordo com este documento, disponível no site da IGAS, foram registadas 49.197 reclamações dos utentes, o que representa uma diminuição de sete por cento em relação a 2009, com menos 3.582 queixas.

Os utentes queixaram-se mais dos médicos, o grupo profissional que motivou mais reclamações (50 por cento) e também mais elogios (33 por cento).

Por oposição, os enfermeiros foram os que menos queixas receberam (oito por cento) e o segundo a receber mais elogios (25 por cento).

As direcções e chefias foram alvo de 23 por cento das queixas dos utentes e os assistentes técnicos 12 por cento.

Depois dos médicos e enfermeiros, os auxiliares de acção médica receberam 17 por cento dos elogios, seguidos dos assistentes técnicos (11 por cento) e das direcções e chefias (oito por cento).

O relatório indica que 62 por cento das reclamações foram efectuadas nos hospitais, embora sublinhe que foram estes que também mereceram mais elogios (89 por cento).

Sobre o tipo de queixas, a prestação de cuidados de saúde foi a que motivou mais reclamações (29.455, ou seja 56,5 por cento).

Nesta área, o tempo de espera para a prestação de cuidados de saúde motivou 16.741 queixas, ou seja, 32,13 por cento.

A nível hospitalar, o serviço de urgência foi o mais visado pelas queixas dos utentes: 52,6 por cento, enquanto nos cuidados de saúde primários foram as consultas médicas (39 por cento).

O Centro Hospitalar de Cascais é o que tem a maior taxa de reclamações (peso das reclamações face à actividade) com 4,52 por mil, tendo motivado 270.110 queixas. No lado oposto, encontra-se o Hospital DR. Francisco Zagalo, em Ovar, com uma taxa de reclamações de 0,16 por mil, que motivaram 32.019 queixas dos utentes.

Sem comentários:

Publicar um comentário